MOBILE FRIENDLY

O PODER DO MOBILE FRIENDLY PARA O SEU SITE

 

05

O dia 21 de abril será um momento muito importante na história da internet mundial, que acarretará uma mudança muito salutar, mas que já tira o sono de alguns profissionais de marketing digital. A partir deste dia, o Google irá utilizar a otimização para dispositivos móveis como um dos principais critérios para avaliar os sites em seu ranking. Mas na prática, o que isso significa?

Em resumo, se o website da sua marca não possui os pré-requisitos de responsividade capazes de serem lidos em plataformas mobile de forma amigável, naturalmente ele perderá posições dentro das buscas do Google. Atualmente, buscas feitas por meio de plataformas móveis já representam mais de 50%, e a tendência é que aumente ainda mais em muito pouco tempo. Segundo o Google, essa adaptação evolutiva do algoritmo segue uma tendência natural de comportamento e no final quem ganha é o usuário.

Não é de agora que o Google considera a usabilidade móvel dentro de seus critérios de seleção. Mas a partir da data já citada, o nível de relevância para esse critério aumentará de forma considerável. Ainda é cedo para prever como o mercado digital lidará com tais efeitos na prática, mas duas grandes alterações já foram anunciadas:

A tag Mobile Friendly

A partir da data, normalmente teremos os sites com a tag “Mobile Friendly” nas primeiras colocações de busca. Essa tag, vista como um texto cinza junto aos resultados de busca onde seu site, sinalizará que o seu site é responsivo ou possui uma versão mobile disponível. Para verificar o seu website já possui essa tag e se ele consegue ser lido corretamente pelo Google em sua versão mobile, siga estes passos básicos:

1) Para verificar se você tem essa tag, pegue o seu telefone, acesse o Google e procure o seu web site com palavras-chave mais precisas. Se tudo estiver funcionando corretamente, ele já estará com a tag de “Mobile Friendly”.

mobile-friendly-highlighted

2) Se quiser ir mais a fundo, o Google oferece várias ferramentas de avaliação para o seu site. Para esse caso em específico, acesse o Mobile-Friendly Test, coloque o endereço do seu site e aguarde como ele será avaliado. Vale lembrar que a ferramenta analisa apenas uma página, não o site por completo, e que é fundamental que todas as páginas do seu site sejam amigáveis. Para uma análise ainda mais apurada, recomendamos a Ferramenta de Webmasters do Google.

Integração dos aplicativos móveis nos resultados de busca:

Atualmente, quando fazemos uma busca sobre determinado termo ou palavra, a prioridade natural é voltada para websites. Isso passa a ser apresentado de forma diferente à partir da data, quando aplicativos mobile, dependendo do grau de relevância, também passarão a disputar espaço da mesma forma. O Google vai começar a utilizar as informações dos aplicativos como um fator no ranking de usuários que assinam e que tenham o aplicativo instalado, assim como também começará a rastrear e exibir o conteúdo dos aplicativos indexados e mostra-los nos resultados de sua pesquisa quando for relevante.

Seu site não é mobile friendly e seu raking de SEO vai cair? Não se preocupe!

Acreditamos que, apesar de amargas num primeiro momento, essas mudanças melhorarão muito a experiência do usuário. Além disso, é um processo natural que os websites responsivos e, secundariamente, os que possuem uma boa versão mobile, recebam essa relevância. Se o seu website nesse exato momento não cumpre os pré-requisitos para largar na frente após o dia 21 de abril, vale lembrar que esse ajuste não atua de forma cumulativa.

Ou seja, se todos os outros aspectos fundamentais de SEO já estão em dia agora, a partir do momento em que os ajustes “mobile-friendly” forem realizados no seu site, ele voltará a ter a mesma colocação ou talvez ainda subirá no ranking. Afinal, nem todos os seus concorrentes saberão dessa valiosa informação, assim como vários relutarão em dar o grau de importância para essa mudança.